Passe no seu concurso aprendendo a resumir 500 páginas em 100

books-education-school-literature-48126.jpeg

Quando você está diante do edital, percebe que o conteúdo programado para o seu concurso é realmente amplo. Se o conteúdo específico não é extenso, português, informática e raciocínio lógico são adicionados, sem contar as legislações inerentes ao cargo e à instituição. Somente o uso de uma técnica eficiente de resumo permitirá estudar tantos temas no tempo disponível, até porque, como explicamos na melhor forma de estudar para concurso, não basta ter o primeiro contato, é fundamental rever periodicamente os assuntos.

Já pensou em ter que revisar semanalmente livros de 500 páginas e apostilas de quase 100?  Seria humanamente impossível. As revisões são detalhadas neste plano de estudo para concurso e os métodos de resumo serão demonstrados a seguir:

1 Estudo por reconhecimento e recuperação para aprender mais

2 Objetividade sempre!

3 Os melhores métodos resumo

4 Resumos por palavras-chave

5 Resumos por questionamentos

1 Estudo por reconhecimento e por recuperação para aprender mais

Há duas formas de recuperar a informação na memória: por reconhecimento e por recuperação. Esta recuperação é fundamental para manter o uso daquele conhecimento. Mantendo o uso, o seu cérebro jamais o esquecerá, como evidenciado em o que estudar para concurso.

Agindo assim, a probabilidade de lembrar aqueles detalhes usados nas famosas “pegadinhas” de prova crescem exponencialmente. O resultado é: melhor desempenho. O estudo por reconhecimento consiste na identificação de informação já vista anteriormente. O estudo por recuperação é resultado da busca pelo dado em sua memória mediante algo que o desafie a recordar.

notes-macbook-study-conference.jpg

2. Objetividade sempre!

Os concursos recebem milhares de inscrições. As correções ocorrem em massa. Obviamente, não há espaço para profundas subjetividades ou prolixidades. Conteúdos são cobrados em abordagem objetiva. Sendo cobrados assim, o seu estudo também deve ser denotativo, de acordo com o que afirmamos no plano de estudo para concurso

Como explicitamos melhor na melhor forma de estudar para concurso, os livros, vídeos-aula e apostilas tem sua importância para o entendimento geral do conteúdo, mas são limitados para fixação de detalhes. Os exercícios com questões de prova ajudam a suprir esta limitação e melhoram o aprendizado das informações isoladas, porém, estão longe de ser o método ideal.

Ademais, a prolixidade dos materiais tradicionais lhe faz perder tempo com informações desnecessárias, como aquelas piadas e clichês motivacionais dos professores de cursinho. Você poderia dizer: mas as piadas são importantes para dar leveza àquelas longas e cansativas aulas. Aí está a questão: a aula não precisaria ser tão longa, sequer precisa ser assistida se você já entende aquele assunto pela base construída em outras leituras ou na graduação.

A solução está em transformar os seus materiais nos conteúdos mais sintéticos possíveis. Você saberá como fazê-lo a seguir.

3 Os melhores métodos de resumo

As sínteses deverão ser constituídas por palavras-chave e/ou questionamentos, como você preferir e se identificar. Ambas as técnicas permitem a leitura rápida e dinâmica. Economizarão o seu precioso tempo e potencializarão o aprendizado.

É imperioso que os resumos sejam revistos nos dias cientificamente estabelecidos para que não haja esquecimento. Esta metodologia científica está detalhada plano de estudo para concurso e o que estudar para concurso. Recomendamos que você lance mão dessas técnicas para obter êxito em suas metas.

Porém, agora, nós vamos cuidar das técnicas de Resumo por palavras-chave e Resumo por questionamento, vejamos:

4 Resumos por palavras-chave

4.1 O que são resumos por palavras-chave?

Os resumos por palavras-chave são responsáveis pelo estudo mediante reconhecimento. Os periódicos reconhecimentos dos assuntos já vistos permitem a fixação na memória. Para que isto ocorra, é fundamental que aquilo que foi estudado há dias atrás, seja identificado novamente.

Em face da impossibilidade de rever todo o conteúdo, o resumo por palavras-chave é uma ótima alternativa que proporciona a condição de aprender tudo aquilo que é essencial. Mas como fazê-lo?

Primeiramente, devemos conceituar palavras-chave. Elas são aqueles termos que conseguem resumir toda a ideia do conteúdo + detalhes isolados. A expressão que resume o conteúdo é suficiente para manifestar todo o contexto do assunto ao ser lida. Devem ser consignados à síntese para situar em que contexto serão cobrados os detalhes. Detalhes isolados são aqueles que não guardam relação lógica com nenhuma outra informação. Normalmente são esses detalhes os cobrados em prova (prazos, requisitos, número de componentes de um órgão, etc). Devem ser escritos no resumo para que sejam relembrados constantemente.

study-girl-writing-notebook-159810.jpeg

4.2 Como elaborar um resumo por palavras-chave?

Cada parágrafo de livro ou apostila gera, em média, uma frase com palavras-chave. Mas isto é apenas regra. Excepcionalmente, alguns parágrafos podem formar mais de uma frase ou nenhuma. A quantidade de frases é determinada pela quantidade de detalhes isolados. Se o parágrafo não possui nenhum detalhe, não haverá acréscimo ao resumo, até porque, o seu objetivo é de aprender detalhes isolados.

Vamos exemplificar para ficar mais claro:

O autor Pedro Lenza afirma em um dos parágrafos de sua obra Direito Constitucional Esquematizado:

“Prevista no art. 12, II, “b”, a naturalização extraordinária dar-se-á quando os estrangeiros, de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de 15 anos ininterruptos e sem condenação penal, requisitarem a nacionalidade brasileira”

Os concursos não costumam cobrar conceitos básicos porque eles não eliminam candidatos, muitos já sabem. Para você conhecê-los, é importante assistir a uma vídeo-aula ou ler um livro, a não ser que você já os conheça, aí é melhor evitar os materiais prolixos para não perder tempo. Sendo naturalização extraordinária o tema, compreenda a sua acepção e resuma o parágrafo assim:

Naturalização extraordinária = qualquer nacionalidade + 15 anos no Brasil – condenação criminal

Todo o parágrafo de 36 palavras foi sintetizado em 11. O conhecimento prévio de “naturalização extraordinária” você já possui. Ela é aquela expressão que resume todo o conteúdo. “Qualquer nacionalidade + 15 anos no Brasil – condenação criminal” são os detalhes. Eles serão cobrados no concurso. Não volte a ler este parágrafo ou a assistir uma aula sobre naturalização extraordinária. Releia apenas o resumo de palavras-chave periodicamente para fixar os detalhes.

desk-pens-school-design.jpg

5 Resumos por questionamentos

Como evidenciamos no plano de estudo para concurso, o cérebro precisa ser desafiado a lembrar um dado constantemente para efetivamente aprendê-lo. Os desafios podem ser constituídos por perguntas e por supressões relacionadas ao conteúdo lido. Ao invés de receber a informação passivamente, você será provocado a suscitá-la da memória. Ou você sabe ou não sabe, não há como burlar nem recorrer à eliminação das alternativas das provas de múltipla escolha.

Vamos exemplificar novamente para que você possa aplicar ao seu estudo:

Como exemplo de questionamento sobre detalhes isolados, você pode estudar textos literais de normas, muito cobradas nos concursos. Encontrando esta informação:

Artigo 5º, LXXIII – qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.

O seu resumo deve consignar:

De acordo com o inciso LXXIII, do art. 5º, da Constituição, quais atos podem ser impugnados por ação popular?

Mentalmente, deve-se tentar recordar frequentemente a resposta para esta pergunta e, posteriormente, conferir o gabarito:

Os atos lesivos:

– ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe;

– à moralidade administrativa;

– ao meio ambiente;

– e ao patrimônio histórico e cultural.

 

Como exemplo de supressão de detalhes isolados, podemos pensar em tema do Direito Administrativo:

Art. 37 da Constituição (…) V – as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

Para fixar palavras-chave importantes, você pode escrever no seu resumo:

Art. 37 (…) V – as funções de confiança, exercidas exclusivamente […], e os cargos em comissão, a serem preenchidos […], destinam-se apenas às atribuições de […].

Sem ver o texto completo, tentar preencher mentalmente e periodicamente os trechos suprimidos e depois conferir se respondeu corretamente:

Art. 37 (…) V – as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

Deste modo, você terá resumos por questionamentos, sem precisar voltar ao livro ou à lei literalmente concebida.

Conclusões

O resultado será, observando a conversão média de 50 palavras do livro tradicional em 10 do seu resumo: 500 páginas tornando-se, em média, 100 páginas dizendo o que realmente importava nas 500. Em 15 dias você poderá aprender este conteúdo. Pronto, lhe foi mostrado o segredo para aprender mais dedicando menos tempo e energia. Você mesmo poderá conferir os resultados. Existem facilitadores que permitem a aplicação dos supracitados métodos, os conheça clicando na melhor forma de estudar para concurso.

Um comentário em “Passe no seu concurso aprendendo a resumir 500 páginas em 100

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *